terça-feira, 31 de maio de 2016

YO TE ENSEÑARÉ EL AMOR Subtitulos en español


sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

ORAÇÃO DA MANHÃ PARA ROZE



Senhor,
No  silêncio deste dia que amanhece.
Venho pedir-Te a Paz.
Quero olhar o mundo
Com olhos cheios de amor,
Ser paciente, compreensivo
Manso e prudente, Ver além das aparências teus filhos
Como Tu mesmo os vês e assim...
Não ver, senão o bem em cada um.
Cerra meus ouvidos a toda calúnia,
Guarda minha língua de toda maldade.
Que só de bênçãos se encha meu espírito.
Que eu seja tão bondoso e alegre,
Que todos quantos se achegarem a mim
Sintam Tua presença
Reveste-me de Tua beleza, Senhor
E que no decurso deste dia,
Eu Te revele a todos.
Assim seja !
Agora um pensamento:
“Tua estima pelo próximo não depende do fato de ele estar longe ou perto de ti.
Bem aventurados serás se não disseres às sua costas o que não puderes dizer com caridade em sua presença “

sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

Fracasso do impeachment faz tucanos atacarem Temer e o PMDB

Fracasso do impeachment faz tucanos atacarem Temer e o PMDB

Fernando Brito, Tijolaço 

O PSDB aposta na sua nova vocação de, sem maiores frescuras “social-democratas” como antes, firmar-se como face da direita “orgânica” no Brasil.

Por natureza, sim, mas também em busca de sua identidade após o golpismo inviabilizar-se pela via política, embora ainda nutram esperanças de fazê-lo – ou ameaçar fazer, até que o STF desmonte a patranha – pela via jurídica, onde trabalha a todo vapor a dupla Gilmar Mendes e Dias Tóffoli.

A entrevista do líder do PSDB no Senado – que é o Aécio sem se expor -, Cássio Cunha Lima (PB) ao Fato Online deixa isso bem claro.


Cunha parte para pancadas duras em Michel Temer:

Cremos que o foco principal continua sendo o impeachment. Afinal, foi praticado crime de responsabilidade. O Orçamento da União é uma lei, votada pelo Congresso. A presidente Dilma Rousseff desrespeitou essa lei, editando decretos de suplementação orçamentária sem autorização do Congresso. Um decreto não pode anular uma lei. Isso é crime. E foi cometido tanto pela Dilma como pelo Michel Temer, que também assinou decretos suplementares, modificando a Lei Orçamentária.

Assumir um discurso público pelo afastamento, também, do peemedebista que ocupa a vice-presidência da República é, claramente, não fazer a menor força para reunir os votos necessários ao impedimento. O que só se faria no caso de sabê-lo impossível e optar por marcar posição.

Embora sinalize “esperanças” com o golpe judicial – ” o TSE decidiu que as contas da campanha eleitoral de Dilma têm que ser reexaminadas, acrescidas, inclusive, das informações da Operação Lava-Jato. Isso aponta para que deve haver uma punição”- não parece provável que, se lhe sobrar juízo, o tucanato possa acreditar que o Judiciário vá aasumir o juízo político que pertence ao Congresso, de cassar, na prática, não uma chapa de candidatos, quase dois anos depois da eleição, mas os próprios governantes.

Parece que o PSDB vai seguindo a sua sina de UDN 2.0,  transitando de um discurso falso de preocupação social para outra falsidade, a da histeria hipócrita da “anticorrupção”, como a sua velha matrona lacerdista.

O PMDB desnorteado  como nunca e como sempre faminto de  espaços de poder fica espremido entre as oportunidades do presente e a falta de perspectivas de futuro. O fato é que não tem candidato minimamente viável hoje e aparentemente também amanhã e está vendo por-se fim nas esperanças de que os tucanos se contentariam com uma parte do governo, não com o seu controle.
E Michel Temer, a esta hora, deve estar maldizendo o fato de que “scripta manent”  e não ter usado, simples mente as “verba volant”.

R$300 mil: Nota de rodapé da Folha sobre Aécio já diz tudo

R$300 mil: Nota de rodapé da Folha sobre Aécio já diz tudo

31 de dezembro de 2015
Aecio_Lula04_Folha
Clique na imagem para ampliá-la.
Via Brasil 247 em 30/12/2015
Na quarta-feira, dia 30/12, às vésperas do fim do ano, a Folha de S.Paulo trouxe um furo de reportagem do jornalista Rubens Valente. Segundo um dos delatores da Operação Lava-Jato, o senador Aécio Neves (PSDB/MG), presidente nacional do principal partido de oposição e candidato derrotado nas últimas eleições presidenciais, recebeu uma propina de R$300 mil da empreiteira UTC.
Em condições naturais de temperatura e pressão, a notícia teria sido estampada na manchete principal do maior jornal do Brasil. No entanto, mereceu apenas uma nota de rodapé na primeira página da publicação, confirmando a tese do colunista André Singer de que a mídia faz de tudo para abafar a corrupção tucana.
“Enquanto o PT aparece, diuturnamente, como o mais corrupto da história nacional, o PSDB, quando apanhado, merece manchetes, chamadas e registros relativamente discretos. O primeiro transita na área do megaescândalo, ao passo que o segundo ocupa a dimensão da notícia comum”, disse Singer. “A salvaguarda do PSDB pelos meios de comunicação reforça a tese de que o objetivo é destruir a real opção popular e não regenerar a República.”
O caso de Aécio mereceria ainda mais destaque, quando se leva em conta o fato de que, há um ano, o senador tucano, em aliança com o deputado Eduardo Cunha (PMDB/RJ), vem liderando uma cruzada moralista para derrubar a presidente Dilma Rousseff, num terceiro turno sem fim que tem causado sérios danos à economia. No entanto, como disse Singer, a denúncia contra o tucano “ocupa a dimensão da notícia comum”.
Vale-tudo contra Lula
A Folha, naturalmente, poderá argumentar que, no caso de Aécio, a denúncia de um delator carece de comprovação. Mas não foi esse o comportamento do jornal quando se tratava do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

No dia 16 de outubro de 2014, a Folha cravou em sua manchete a seguinte notícia: “Delator diz ter repassado R$2 mi para nora de Lula”. Era mentira. A Folha havia apenas embarcado numa “barriga” (jargão jornalístico para as notícias falsas) do colunista Lauro Jardim, de O Globo, o que mereceu reparos da ombudsman da publicação (leia aqui).
Mais recentemente, a Folha deu outras demonstrações de sua perseguição a Lula. Ao noticiar uma denúncia contra o senador Delcídio Amaral, a Folha estampou na manchete a foto do ex-presidente. Quando o pecuarista José Carlos Bumlai foi denunciado, ele também perdeu o direito ao nome e foi retratado como “amigo de Lula”.
Nas pesquisas recentes do Datafolha, Aécio e Lula têm sido pesquisados como os dois principais nomes da disputa presidencial de 2018 e não faz sentido que os critérios de avaliação dos dois sejam distintos. Se a Folha avança o sinal em relação a Lula, deveria, por coerência, adotar o mesmo padrão com Aécio. Se é cautelosa com o tucano, deveria agir de modo semelhante em relação ao ex-presidente.
Leia também:
André Singer: As diferenças no tratamento da mídia ao PT e PSDB
Imperdível: Uma aula de jornalismo e de manipulação num vídeo de 3 minutos
Como a linguagem da mídia controla os pensamentos
Mídia prepara o golpe por meio dos 11 princípios de Goebbels
Mídia trata filhos de FHC e Serra como os de Lula?
Folha volta a distorcer declaração de Lula e tenta resolver com “Erramos”
Finalmente, a Folha “descobre” que petrolão começou com FHC
Folha propõe uma guerra civil no Brasil
“Podemos tirar, se achar melhor”: Folha some com vídeo de ocupações após visita de Alckmin
Direito de resposta: Como funciona a nova lei
Direito de resposta não é ataque, é conquista do jornalismo
Folha de S.Paulo, um jornal a serviço de um certo Brasil
Os riscos ocultos na uniformização da agenda da imprensa
Em editorial surpreendente, Globo acusa PSDB de inconsequente e pede sustentação ao governo Dilma
É preciso dar um basta na corrupção no jornalismo
Danuza é o emblema da crise estrutura da “grande mídia”
Mídia golpista escondeu o lado obscuro dos protestos
Suiçalão: A mídia golpista está envolvida até o pescoço
Com medo de 2018, Lula vira alvo número 1 da mídia golpista
Por que a criminalização da política interessa à mídia golpista?
Luciano Martins Costa: A mídia golpista está atirando para todos os lados
Mídia golpista: O inútil esforço para destruir um mito
A maior perdedora de 2014 foi a “grande imprensa”
“Grande imprensa” × governo Dilma: Por que tanta má vontade?
Lula: “A internet pode furar bloqueio da grande imprensa à esquerda.”
Lista de Furnas: O caso de corrupção que a mídia mais esconde
Dilma paga pelo golpe: Globo, Veja e UOL lideram fatias da publicidade do governo federal
Leandro Fortes: Publicidade governamental, um caso de crime de responsabilidade?
A liberdade e a proteção de usuários da internet estão no Marco Civil
As agências de publicidade e o modelo de financiamento à informação
Regula Dilma: 72% da publicidade do governo federal na web vai pro PIG
Se não for regulada, a mídia privada corrompida destruirá o Brasil
Regulação da mídia não é censura, dizem especialistas
Como será a regulamentação da mídia
Franklin Martins: No Brasil, tentam demonizar a regulação da mídia e interditar o debate
Como funciona a regulação de mídia em outros países
FHC sobre regulação da mídia: “Não vou falar mal de meus amigos.”
“Se presidir a Câmara, engaveto a regulação da mídia”, diz o “aliado” Eduardo Cunha
Venício Lima: Marco regulatório é a gota d’água
Reforma política e marco regulatório da mídia ganham destaque na pauta de Dilma
Venício Lima: Os donos da mídia expuseram-se. E agora?
Magoado, Joaquim Barbosa adere à regulação da mídia
Franklin Martins: “Todas as concessões são reguladas. Só rádio e televisão não.”
Revista Época questiona Lula por contrato do governo de FHC
Para Bandeira de Mello, a liberdade de imprensa não é para fins capitalistas
Imprensa e corrupção: Ao som de Roberto Carlos
“Confissão” de Lula a Mujica é mais um crime de imprensa
Palmério Dória lança versão atualizada do livro “Crime de imprensa”
“Grande imprensa” não sabe a diferença entre privatização e concessão
Vídeo: Lula diz que “grande imprensa” tenta incriminá-lo, mas ele é bom de briga
A maior perdedora de 2014 foi a “grande imprensa”
Lula: “A internet pode furar bloqueio da grande imprensa à esquerda.”
Lista de Furnas: O caso de corrupção que a mídia mais esconde
Dilma paga pelo golpe: Globo, Veja e UOL lideram fatias da publicidade do governo federal
Leandro Fortes: Publicidade governamental, um caso de crime de responsabilidade?
Inglaterra aprova novo sistema regulador da imprensa
O temor dos donos da mídia e a “regulação” defendida pelo Globo
Mídia: A autorregulamentação fracassou espetacularmente no Brasil
Regula Dilma: Inglaterra aprova novo marco regulatório da imprensa
PT pede ao governo reforma do marco regulatório da comunicação
João Brant: A mídia como exército regular
Beto Almeida: A regulamentação da mídia e o golpismo
Marco regulatório da mídia no Reino Unido pressiona a discussão no Brasil
Regulação da mídia: A síndrome Jango, aos 50
A imprensa praticamente perdeu o sentido, critica Jorge Furtado
Como Merval viu a bolinha de papel contra Serra e como vê agora a bomba contra o Instituto Lula
Stanley Burburinho: Entenda o motivo de a mídia golpista atacar a Petrobrax, quer dizer, Petrobras
Entenda o motivo de a mídia golpista atacar a Petrobrax, quer dizer, Petrobras
Mídia golpista: Jornal Nacional omite prêmio importante do Bolsa Família
São Paulo: Mídia golpista começa a atacar corredores de ônibus
A crise e as receitas do PSDB para o Brasil
Emir Sader: A crise de credibilidade da velha mídia
Mídia golpista escondeu o lado obscuro dos protestos
Suiçalão: A mídia golpista está envolvida até o pescoço
Mídia golpista: A disputa entre Davi e Golias pela narrativa da crise
Com medo de 2018, Lula vira alvo número 1 da mídia golpista
Por que a criminalização da política interessa à mídia golpista?
Luciano Martins Costa: A mídia golpista está atirando para todos os lados
Mídia golpista prepara o bote
Como Merval viu a bolinha de papel contra Serra e como vê agora a bomba contra o Instituto Lula
Reinaldo Azevedo, o rola-bosta da Veja, faz previsões para as eleições 2014
Reinaldo Azevedo: “A arrogância de Joaquim Barbosa é espantosa!”
Para entender a revista Época sobre Gilmar Mendes
Instituto FHC: As doações, a revista Época e o amigão Jovelino
Revista Época questiona Lula por contrato do governo de FHC
“Bomba” da Época difamando a Petrobras é desmentida em 24 horas
Instituto Lula à Época: É a última vez que perderemos tempo. Agora terá o mesmo tratamento de Veja
Não sobrou pedra sobre pedra: A resposta de Lula à Época
Diego Escosteguy é o Kim Kataguiri do jornalismo
MPF arrasa revista Época: Não há provas contra Lula
Denúncia da revista Época contra Lula mancha Ministério Público Federal
A prova da mentira de Época contra Lula
“Confissão” de Lula a Mujica é mais um crime de imprensa
Época não consegue inovar e repete a farsa
Financial Times: Um jornal vendido
The Economist: Sabe aquela revista inglesa que vive dando aula para o Brasil? Está à venda.
The Economist: Os gringos querem Aécio Neves presidente
The Economist quer agradar Higienópolis
Maria da Conceição Tavares: “Não creio em geração espontânea na Economist.”
Financial Times: O patrimônio de Lula
Governo responde editorial do Financial Times sobre economia brasileira
Conheça melhor quem a Economist representa
O cuco infatigável: Serra, FHC e Economist
Resposta ao ataque da revista The Economist ao Brasil
Financial Times sobre o trensalão tucano: “Constrange o PSDB.”
Mauro Santayana: Dançando com o Financial Times
“Financial Times” e sua peculiar retórica sobre o Brasil
Após mentiras divulgadas, Financial Times precisará pedir desculpas ao ex-presidente Lula
Pedro Malan planta notícias contra o governo federal na mídia internacional