quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Marina Silva foi muito mal na entrevista do Jornal Nacional da Rede Globo. Nova política?

27 ago
noar1
A candidata à presidência Marina Silva (PSB, ex-PT, ex-PV, futura Rede Sustentabilidade) foi entrevistada hoje (27) no Jornal Nacional da TV Globo por Willian Bonner e Patrícia Poeta.
Marina foi muito mal, disse que não sabia de nada sobre o uso por parte dela e do falecido Eduardo Campos (PSB) de avião (jatinho), de uma empresa laranja e que é uma suspeita de uso de Caixa 2.
Com o uso de frases feitas, estava visivelmente abatida e preocupada com essa grave denúncia.
Marina também não soube responder porque ela teve uma votação tão pequena em seu estado, o Acre, nas eleições de 2010. Ela ficou apenas em terceiro lugar também nesse estado onde já foi senadora. Será que quem conhece a Marina não vota na Marina?
Captura de Tela 2014-08-27 às 21.12.59

Marina foi grossa com a Patrícia Poeta, parecendo que o poder e a expectativa de vitória já lhe subiu a cabeça.
Marina ficou enrolando nas respostas para que os entrevistadores fizessem menos perguntas.
Marina também não soube responder sobre seu vice Beto Albuquerque (PSB), ligado aos transgênicos e agronegócio.
Marina disse ser a favor dos transgênicos, falou em coexistência. Absurdo!
Nova política? Tem cheiro de mofo!
Carlos Lacerda era nova política?
Os golpistas militares em 1964 eram a nova política?
Fernando Collor de Mello era a nova política?
Em poucos minutos este post vai divulgar o vídeo da entrevista.
Captura de Tela 2014-08-27 às 20.18.30

20 comentários:

Solange Barros disse...

Materia lixo. Marina Presidente!

Cris disse...

Materiazinha podre e um tanto tendenciosa e persuasiva a sua, nao!?

Kaio Vilar disse...

Muda o nome para blog da Dilma o pilantra, lero lero nao tolero

Verônica disse...

Eu achei que ela se saiu bem.

paulo albuquerque disse...

é preciso o olhar da razão e da verdade e não da paixão partidária ou pessoal, eu estava disposto a votar em Marina, por causa de Eduardo, mas ela saiu-se muito mal com esta questão do caixa 2 do jatinho e na entrevista como um todo... pratica o que diz combater! Então mente e quer parecer o novo!

Iago de Oliveira disse...

Matéria horrível, mal feita e claramente tendenciosa. Parecendo post com imagensinha no facebook oi conversa de tia de janela.

Tateane Bernardo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rocha disse...

LULA TAMBÉM NÃO SABIA DE NADA, SOBRE OS MENSALEIROS...
MARINA TAMBÉM NÃO SABIA DE NADA SOBRE O AVIÃO...
TA O PAI TA O FILHO, MARINA É DO MESMO NINHO,VIVA O BOLIVARISMO, VIVA O Brasil.

Netto disse...

Marina uma nova opção para o futuro das novas gerações... Parabéns pelo debate, apesar de tendencioso, a candidata se saiu muito bem!

Lília Cunha Lavor disse...

Muito coerente suas colocações sou uma eleitora indecisa e assisti atentamente a entrevista para ver o que Marina Silva tem a oferecer como nova política! E sai com mesma dúvida o que seria Nova Política??? o que de fato ela fará para mudar o Brasil diferente do PT e do PSDB??
Ela transpareceu calma e falou de sua história, mas o principal não respondeu: o que há novo em seu projeto????Além disso, o caso do jatinho é mais que obrigatório que seja investigado, pois quem postula o mais alto cargo da administração do publica do país deve ter a reputação ilibada e jamais está associado a Caixa 2 de campanha. Gostaria de pedir aqueles eleitores decididos de Marina que esclareça o que será sua proposta de mudar o Brasil! Peço com todo respeito, pois é o futuro país que está em jogo ;)

Lucas Teles disse...

Esse blog não merece nenhuma credibilidade. Faz uma análise malfeita e tendenciosa

Luiz Oliveira disse...

Luvil
Achei coerente e verdadeira as respostas dadas pela candidata Marina da Silva. Fiquei impressionado negativamente com os apresentadores, parecia uma sala de interrogatório. Enfim, não acrescentou nada ao debate político.

Kibão Kibeleza.net disse...

Marina Silva quebrou a pose de William Bonner. Marina muito segura e, ao contrário da entrevista com Dilma, dominou e deu as cartas dentro dos seus 15 minutos. Bonner se deu mal nessa.

Aroldo disse...

Marina foi muito bem na entrevista. Rumo à vitória! Marina 40!

Jozavio Viana disse...

Marina foi a melhor entre todos os entrevistados até agora.

sabedoria disse...

a candidata ñ teve tempo de falar ,pois só lhe foi permetido
inssistentemente o mesmo assunto,desse jeito o tempo acabando,irritando a candidata, ñ foram questionadas as propostas q era o q importava p os eleitores.

Saturno Contábil disse...

Nosso amigo é um pouco tendencioso sim, mas realmente a Marina deixou um pouco a desejar, porém dos entrevistados foi a que melhor demonstrou honestidade em suas palavras e capacidade de governante. A Dilma é muito fraca tanto para governar como para expressar e o Aécio é muito comprometido com a velha e enojada cúpula tucana.

SARAIVA13 disse...

Marina é pega na mentira três vezes no Jornal Nacional.

Bem que o Jornal Nacional tentou poupar Marina Silva (PSB), fazendo perguntas mais suaves do que fez aos outros candidatos, e só fez 3 perguntas. Marina fez um excelente treinamento de mídia para responder como bem entende, com um desempenho de fazer inveja às melhores atrizes e aos maiores caras-de-pau da velha política, mas faltou com a verdade nas 3 perguntas.

A verdade foi a primeira vítima na pergunta sobre o avião fantasma.

Bonner perguntou sobre o laranjal de empresas usadas para adquirir o jatinho de campanha usado por ela e Eduardo Campos.

Detalhe: a pergunta pegou leve ao não dar nome aos bois. O nome certo para fraudes no financiamento de campanhas eleitorais é caixa dois, lavagem de dinheiro e corrupção.

Marina enrolou, enrolou muito, para empurrar com a barriga as explicações e dizer que "seu compromisso era com a verdade". Mas revi o vídeo várias vezes e não consegui encontrar o menor vestígio da verdade em qualquer trecho da resposta.

Ora Marina disse que o avião estava emprestado, ora disse que o avião estava prestando serviço para seu partido, e as contas seriam pagas e contabilizadas no final da campanha.

Se o avião fosse emprestado, já havia grave irregularidade eleitoral, pois veículos emprestados para campanha exige previamente documento de cessão de uso pelo proprietário com declaração de valor. Sem isso fica voando na situação de caixa dois.

Se o avião fosse contratado como prestação de serviços de transporte, outras irregularidades foram cometidas, pois os empresários donos do avião não tem registro para operarem como táxi-aéreo. E o certo é fazer um contrato de prestação de serviço antes de sair voando por aí. Além disso nada foi informado na prestação de contas parcial. Sem isso, o cheiro de caixa dois é forte.

Segunda mentira: Na verdade Marina perdeu seu eleitorado no Acre pela "mudança". Mudou de lado.

Patrícia Poeta perguntou porque ela perdeu em casa, no Acre, ficando em terceiro lugar nas eleições de 2010 em seu estado natal onde ela fez carreira política. Perguntou se quem a conhece bem não votava nela?

Aí a mentira foi feia. Marina disse que foi por contrariar interesses locais desde quando acompanhava Chico Mendes. Ora, o grande líder seringueiro morreu em 1988. Depois disso e com a maior visibilidade das causas de Chico Mendes com seu assassinato, é que Marina Silva decolou sua carreira política. Foi depois disso que ela se elegeu senadora duas vezes. Nada explica explica ela perder os votos que tinha antes, a não ser desilusão de quem a conhece com a virada de casaca que ela deu em sua carreira política, pulando o muro de suas origens populares para o lado dos banqueiros e bilionários demotucanos. Deve ser essa a tal "mudança" que ela prega.

Terceira Mentira: Na verdade Marina pratica o que diz condenar.

Bonner perguntou se a escolha para vice de um político tradicional e que tinha historicamente posições diferentes das dela, não desmanchava seu discurso de nova política.

Detalhe: Bonner pegou leve ao só citar posições diferentes no caso dos transgênicos e das pesquisas com células tronco embrionárias (Marina foi contra pesquisas que podem salvar vidas de doenças até hoje incuráveis, e até fazer paraplégicos voltarem a andar). As diferenças com seu vice Beto Albuquerque são maiores, pois ele faz parte da bancada da indústria armamentista, da indústria do cigarro, dos agrotóxicos, e outros setores que Marina dizia não aceitar doações de campanha.

Marina deu uma desculpa esfarrapada com sua linguagem empolada, mas que pode ser traduzida naquela frase que todo malandro fala quando é pego em flagrante fazendo coisa que diz ser contra: "uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa". Ou seja aliança política dos outros é espúria. Aliança política dela com a "velha política" é "diversidade". É não ser "intransigente".

Linguagem "marinês".

" Bolados " disse...

Se você considera que aquilo foi mal, imagino se ela tivesse se saído bem hein? ia detonar e ganhar os 100¢ de intenção de votos. Ela me impressionou!!!! Meu filho, esse seu blog tah um tanto ridiculo não acha?? kkkkk

le0nard0 disse...

Não sou a favor da Marina Silva, mas me incomoda ler mentiras e um post tão ruim como esse. Lixo!!!! Não presta para nada!!!