sexta-feira, 4 de julho de 2014

'Datafolha sobre Copa dá arma a Dilma', diz Kennedy



"Pesquisa é o "atestado científico do sucesso da Copa" e de que "imprensa e oposição erraram ao prever o fracasso do evento", afirma o jornalista; "A pesquisa dá argumento político ao governo para ser usado na campanha eleitoral", escreve Kennedy Alencar; segundo ele, porém, há um debate interno no PT sobre subir o tom do debate, acusando a mídia e a oposição de boicote ao Mundial

Brasil 247

A pesquisa Datafolha que aponta a aprovação de 63% dos brasileiros à Copa do Mundo "dá arma" à presidente Dilma Rousseff contra a imprensa e a oposição, avalia o jornalista Kennedy Alencar. O levantamento aponta ainda que 76% não aprovaram os xingamentos a Dilma no estádio, durante o jogo de abertura do Mundial. Segundo ele, existe um debate interno no PT para ir além do discurso de que os pessimistas foram derrotados e subir o tom do debate político.

Abaixo, texto publicado no Blog do Kennedy e aqui seu comentário na CBN:
O comentário no "Jornal da CBN" analisou a pesquisa Datafolha finalizada nesta quarta-feira. O principal destaque é o atestado científico do sucesso da Copa do Mundo no Brasil. Imprensa e oposição erraram ao prever o fracasso do evento. Os números mostram melhora na intenção de voto na presidente Dilma Rousseff (PT), na aprovação de seu governo e até na expectativa em relação à economia. A pesquisa dá argumento político ao governo para ser usado na campanha eleitoral. A presidente tem feito o discurso de que o pessimismo perdeu, mas há um debate interno no PT sobre subir o tom do debate político. Parte da campanha avalia acusar imprensa e oposição de boicote à Copa, prejudicando o país. Outra parte prefere o tom otimista, lembrando que o Brasil foi capaz de se unir para realizar um evento mundial, conquistado durante o governo Lula. A aprovação da Copa do Mundo traz alívio e fôlego para o governo, mas o que vai definir a eleição será a economia. Dilma terá maior tempo de propaganda no rádio e na TV para responder às críticas que tem sofrido nesta área. É uma vantagem que poderá ser decisiva para dar à presidente a força final que ela precisa para se reeleger."

Um comentário:

marcosreis aurelio disse...

EU SEMPRE DISSE QUE A PRESIDENTE TINHA 57% DAS INTENSOES DE VOTOS DOS BRASILEIROS, ORA ESSES 63% QUE APROVAM A COPA PARA MIM DIZ TUDO